V Concurso Internacional BNDES de Piano – 2016

Homenagem a Lucia Branco e Camargo Guarnieri

De 30 de novembro a 10 de dezembro de 2016

Patrocinador exclusivo
A próxima edição do Concurso Internacional BNDES de Piano está prevista para abril de 2019. Em breve divulgaremos as datas e o Regulamento.

Jornal da Rússia celebra Daniil Trifonov

Um perfil do jovem pianista que ganhou o Concurso Tchaikovsky 2011 e que toca neste domingo no Rio abrindo o Festival Internacional BNDES de Piano

“Jovem pianista russo começa a conquistar o mundo” – o título da reportagem  publicada em 8 de novembro no jornal Russia Beyond the Headlines dá o tom de imensa celebração em torno do artista que abre o Festival Internacional BNDES de Piano neste domingo, 27/11, às 11h, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro – e com entrada franca. “Ele está apenas iniciando a vida exaustiva das turnês internacionais”, diz o repórter Ayano Hodouchi. “Num concerto em Guildford, na Inglaterra, as luzes se apagaram no meio do primeiro movimento – e Trifonov continuou tocando o Concerto n. 1 de Tchaikovsky na mais completa escuridão, um feito que muitos diriam ser impossível. Ele apenas sorriu e disse: ‘tocar a cadência no escuro é uma experiência espetacular para um artista’”. E Hodouchi continua, contando que encontrou o jovem comendo avidamente um saquinho de amendoins nos bastidores do Carnegie Hall, antes de sua estreia na casa nova-iorquina, a título de almoço – “ele me disse que nem smepre tinha tempo para comer, apenas para estudar”. “Pálido e magro”, continua, “ele parece um adolescente, mas já ficou conhecido pela forçado talento e pela fanática concentração com que trabalha pela música”. Retraído, sério, modesto, desinteressado da fama e dos fãs, segundo a reportagem, cultiva uma “estudada indiferença” pelo mundo de celebridades que agora o rodeia.

O artigo acompanha o trajeto do jovem artista: “Desde que ganhou o terceiro lugar no XVI Concurso Chopin em Varsóvia, sua vida foi um vendaval. Ganhou em maio de 2011 o prêmio Arthur Rubinstein em Tel-Aviv e, em Junho, chegou a Moscou para o Concurso Tchaikovsky. Na final, tocou o Concerto No.1 para Piano e Orquestra de Chopin. A conselho de seu professor no Cleveland Institute of Music, Sergei Babayan. ‘Prove que você pode ganhar tocando Chopin; se ninguém ganhou antes, seja o primeiro’. E ele ganhou. (…)  Depois da vitória, ele recebeu 150 convites apenas para o primeiro ano  e aceitou 85. Costuma estudar de cinco a sete horas por dia”.

 Confira aqui a agenda do pianista.

E aqui , sua performance do Concerto n. 1 para Piano e Orquestra de Chopin, com a Filarmônica de Israel.